WHATEVER

Archive for the ‘me myself and I’ Category

Pois é, tem quase um ano que não escrevo aqui no meu blog. O problema é que hoje em dia tudo é muito rápido, daí você quer discutir os assuntos assim que eles acontecem. Dessa forma, o Twitter e o Facebook acabam suprindo minha necessidade de comentar, reclamar ou apenas fazer uma piadinha.

O problema é que ando com crise de abstnência e preciso escrever mais e o que eu quiser sobre qualquer assunto, desde o mais relevante até o mais bobo.

Por isso estou voltando, aos poucos, mas estou. Até encontrei aqui no blog um post perdido, ainda do ano passado, sobre o livro “Noturno” do Guillermo Del Toro. Vou termina-lo (o post) e publicar logo, logo e prometo voltar a comentar sobre as coisas que me agradam e, claro, sobre as que me desagradam!

Tava aqui pensando como é impressionante a capacidade que temos de sabotarmos a nós mesmos. E pior ainda, de acreditar mais quando nos dizem uma coisa ruim, do que uma boa. Claro que você  é o cocô do cavalo do bandido, como não? O mundo te mostra isso todo dia, por que não acreditar?

Aí que está, o mundo NÃO te mostra isso todo dia e nem tenta sabotar sua vida milhares de vezes por semana. Afinal o mundo não é seu arquiinimigo e você a mais nova heroína mutante bizarra do Stan Lee. Somos humanos e por definição temos a tendência de achar que não somos tão bons assim.

Mas… NÓS SOMOS! Podemos não ser os melhores, nem perfeitos (ainda bem), mas somos bons. E por mais que algumas pessoas nos façam pensar o contrário, quando vamos bem fundo no assunto e viramos o jogo contra elas, percebemos que o problema vem de lá e não daqui.

Sim, temos todo o direito de ter um dia de auto piedade. Mas vamos combinar? Um dia só!

Depois passa, a vida continua e toda essa coisa piegas, que de vez em quando precisamos usar a nosso favor.

Todo ano, perto do fim, faço milhões de planos para o próximo que está chegando. Passo janeiro organizando meu “futuro” e quando percebo já estou em junho e o “futuro” passou.

Daí 2008 chegou ao fim e 2009 meio que veio atropelando. Mas foi bom, porque ele nem me deu tempo de pensar. Veio, olhou bem nos meus olhos e disse: “Estou aqui e é isso aí, aceita!”

Daí aqui estou eu, em pleno 13 de janeiro decida a fazer tudo diferente esse ano. Sem muitos planos, sem muitas metas, apenas ver o que acontece.

Vai que acontece um monte de coisas boas, não é?

Então, ando sumida, né?

É que o meu computador morreu… pois é…. morreu…

Foi muito triste o fim dele, nem quero comentar como foi para não choca-los, mas foi feio mesmo.

Claro que por conta disso estou em crise de abstnência, desde a semana retrasada, quando meu computador foi-se.  E já no dia do enterro tiveram que fazer uma intervenção e me levar pro rehab, porque não aguentavam mais. 

Eu era muito apegada a ele e estava começando a importunar outras pessoas, entrando no msn delas, roubando  Twitter alheio e lendo e-mail em qualquer lugar, sem nenhum pudor.

Meus amigos perceberam que a coisa tava séria mesmo, quando tentei postar no blog de um computador Positivo nas Casas Bahia… (é, foi muito feio o que aconteceu).

Mas agora estou de volta, conseguindo me controlar e usando o computador apenas do trabalho, de 11h às 18h, de segunda a sexta. Uma coisa super controlada por remédios e especialistas, que me ajudaram a aceitar essa perda e procurar um computador novo, que chega semana que vem!

Sim! Consegui me desapegar do computador velho, que travava, me deixava na mão e era muito lento, por um novo, moderno, com muitos gigabytes de HD para eu entupir sem perdão. Consegui superar essa coisa de me apegar ao velho e estou esperando ansiosamente pelo meu computador novo, que além de tudo é lilás! (não, eu não enlouqueci, e não estou começando a delirar.  Meu computador novo será lilás).

Então, sintam minha falta mais um pouquinho até semana que vem, quando pretendo voltar com força total e postar uma foto do meu “filho” novo, lindo, pequeno e lilás!

Em 2006 perdi uma tia muito querida, que foi muitas coisas em minha vida: tia, avó, amiga, mentora, conselheira e até inimiga às vezes quando eu não entendia seu modo de ver o mundo em conflito com minha visão de rebelde sem causa adolescente.

Quando a perdi sabia que ela merecia uma homenagem e assim escrevi um post em homenagem a ela, quando o WHATEVER ainda era em outro endereço. Mas lá deixei o post sem possibilidade de ser comentado, exatamente por se tratar de um assunto tão pessoal.

Só que quando migrei aqui pro wordpress o post se abriu para comentários e foi assim que tive uma surpresa linda. Através desse post sobre minha tia querida, conheci um primo, de quem só havia ouvido falar. Ele deixou um comentário emocionante se apresentando e contando como a Tia Bel foi especial pra ele também. Acabamos nos aproximando e trocando msn, tudo por causa dessa pessoinha que sempre foi especial em minha vida e na dele.

Por fim, deixo aqui o link para o post com o comentário do meu novo primo e apenas peço que respeitem meu momento pessoal e que não comentem lá, apenas aqui.

 Aí abro minha caixa de e-mail e está lá essa foto com toooooooodas as cores novas do iPod Nano. Ok, e aí? Como fas? Escolhe um de cada cor para combinar com o humor do dia? Porque achei todos lindinhos, ai, ai…

Agora se for pra ganhar, a coisa muda de figura e aceito qualquer cor, apenas prefiro o de 16GB, onde cabem todas minhas musiquinhas do iTunes 😉

Agora o Rodrigo resolveu me convidar direitinho para um meme, esse um tanto quanto fúnebre, mas me convidou. Ainda não sei se isso é bom ou ruim, tipo ele quer me ver morta sei lá… (hehehe), mas vamos lá!

Eu já sei que não vou morrer, assim que nem o Keith Richards, já que não envelheço, não morro. (Não, não sou Dorian Grey, nem fui mordida por um vampiro). Não uso drogas pesadas e nem troco meu sangue uma vez ao mês, mas mesmo assim acredito que se um dia for daqui pra melhor, ainda vai demorar muiiiiiiiiiiiiito.

Então, quando esse dia chegar, vai ser num futuro muito longínquo, onde todos meus amigos estarão juntos porque seus cerébros terão sido conservados e colocados em andróides,  que vão estar no modo música e deles sairá Pet Sematary, dos Ramones.

Porque eu não quero voltar depois de morta, nem por causa de uma doença bizarra que transforma os mortos em zumbis comedores de miolos. Nem por ter sido enterrada num antigo cemitério indígena, que me faz voltar mais mau que um pica-pau. E nem por causa de sarampo modificado genéticamente que me faz virar zumbi num mundo que só sobrou o Will Smith, a sobrinha da Sônia Braga e o pior ator mirim do mundo. Caso esqueçam, a letra já avisa:

I don’t want to be buried in a Pet Sematary,
I don’t want to live my life again”

Se mesmo assim eu voltar, façam como ela ensinou: Atirem na minha cabeça e me queimem!

Mas isso não vai acontecer, porque vou congelar meu cerébro, pra também virar um andróide, o que leva a segunda parte do meu funeral. Quando um cientista maluco, que será o Stephen King himself, colocar meu cerébro num androide que vai despertar que nem o Darth Vader, com respiração ofegante e tudo. Daí vou olhar para todos os meus amiguinhos andróides e de mim sairá a música:

“I used to be on an endless run
Believe in miracles ‘cause I’m one
I have been blessed with the power to survive
After all these years I’m still alive
I’m out here kickin’ with the band
I am no longer a solitary man
Every day my time runs out
Lived like a fool, that’s what I was about, oh

I believe in miracles
I believe in a better world for me and you
Oh, I believe in miracles
I believe in a better world for me and you…”

Como eu disse, não uso drogas pesadas… não preciso.

 

Agora preciso saber que música embalaria o funeral da Beijomeliga e da Thaís. Ah! E de quem mais quiser contar 😉


Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 4 outros seguidores

Tuitando:

Flickr Photos

Blog Stats

  • 16,740 hits