WHATEVER

Archive for the ‘música’ Category

Quando fui ao show do Franz Ferdinand em 2006, no Circo Voador, achei que nunca mais passaria por aquela experiência em qualquer outro show que fosse. Nem lembrava de uma empatia e química entre banda e platéia tão forte em qualquer outro show que tivesse ido antes. Na época achei que boa parte da experiência tinha sido por causa do local que tornava mais possível a aproximação banda e público.

Bom, acreditava em tudo isso até pisar no Morumbi nesse último domingo, 21 de novembro. Havia pouco que os portões estavam abertos para o público, muita gente já se acomodava lá dentro e na mesma hora a energia me atingiu. Eu estava ali para assistir ao show do Paul McCartney, o maior artista pop vivo, que além de tudo, fez parte da maior banda de todos os tempos e a que eu mais amo: Os Beatles. Um misto de nervosismo, emoção e excitação tomava conta de mim de uma forma inexplicável. EU IA VER UM SHOW DO PAUL McCARTNEY!

Às 21h em ponto o telão começou a passar um vídeo com canções da sua carreira solo e dos Beatles remixadas. Imagens contavam a história da carreira do ex-beatle até chegar ali naquele momento. 21h30 em ponto, finalmente Sir Paul McCartney entrou no placo em meio a uma explosão de gritos, choro (meu) e muita animação. Um Morumbi lotado acabara de se tornar o lugar mais acolhedor e feliz do mundo para receber com muito, muito, muito carinho aquele que é uma lenda viva. E eu não acreditava que estava ali no meio, participando daquilo e mudando um pouquinho a história da minha vida, totalmente lúcida em relação ao momento extraordinário que eu estava vivendo.

Pode parecer muito exagero da minha parte, mas desde que me entendo por gente e entendo o que é música, que escuto Beatles e Paul McCartney. Minha mãe é uma grande fã deles e da carreira solo do Paul, e por essa razão, boa parte da minha infância passei ouvindo suas canções. Cresci com a mesma paixão pelos Beatles de uma forma que tenho as músicas dos Fab 4 como trilha sonora de minha vida. Por isso, estar lá no Morumbi, no meio de 68 mil pessoas no show do Paul McCartney foi um momento muito especial para mim.

Mas o mais incrível de tudo isso não foi apenas o show, foi perceber que mesmo em um estádio enorme, com 68 mil pessoas, é possível haver química e intimidade entre artista e platéia. Foi totalmente mágico perceber que quase todas aquelas pessoas que estavam ali se sentiam exatamente como eu, arrebatadas e vivendo um momento muito especial. Além de todo o carisma e simpatia de Paul, que é uma coisa que se sente assim que ele pisa no palco, ainda em silêncio, apenas pegando seu Hofner e então começando o show.

Ele conversou com a platéia em português, homenageou John, George e sua Linda. Cantou grandes sucessos dos Beatles, mesmo que o show fosse em cima do album “Band on The Run”, da banda Wings e que está completando 25 anos. Me matou cantando “Blackbird” (onde chorei tanto, que não lembro o que aconteceu no placo), “Something”, “Here Today” e “Let’Em In”. Demonstrou várias vezes estar emocionado com o carinho da platéia e principalmente no momento mais lindo do show, quando milhares de balões brancos foram soltos ao som de ” Give Peace a Chance” (sim, canção do John).

Mesmo com os efeitos pirotécnicos de ” Live and Let Die” (sensacional), Paul também deu uma aula de como se fazer um grande show com uma banda composta por 5 pessoas (ele, dois guitarristas, um tecladista e o baterista mais carismático do mundo), sem muita firula, apenas com um cenário bacana e luzes. Foram 3 horas de show (que se passaram como se fossem poucos minutos), de pura energia, animação e rock n’ roll (ele cantou “Helter Skelter”!!!), que ficarão para sempre comigo. Assim como lá em 2006 no show do Franz, saí arrebatada, emocionada, sem conseguir expressar nada, mas com uma certeza, aquele foi sem dúvida o show da minha vida.

*o setlist do show do dia 21

Anúncios

Adorei o meme que anda rolando por aí sobre músicas de fossa. O que mais me impressionou é que pegaram pesado, colocaram toda a mágoa e dor para fora, adorei! Por isso decidi colocar a drama queen pra fora também.

Por isso o título em espanhol, para deixar bem claro que um TOP 5 Canções de Fossa, tem que ser exagerado, sofrido e… brega!!!!

Segurem-se, porque com certeza as músicas a seguir vão te deixar com um nó na garganta.

sing-a-long

5 – ALL BY MYSELF: Quem não lembra instantaneamente do início de “O Diário de Bridget Jones” quando se fala em fossa??? A pobre Bridget sentada no sofá, arrasada, se sentindo o último ser humano na Terra e pior, ela não levou um pé na bunda, porque não tem nem que lhe dê um pé na bunda! Não tem como não aumentar o som, pegar a escova pra fazer de microfone e aos berros, com muitas lágrimas nos olhos, cantar em plenos pulmões:

All by myself
Don’t wanna be
All by myself
Anymore
All by myself
Don’t wanna live
Oh
Don’t wanna live
By myself, by myself
Anymore
By myself
Anymore
Oh
All by myself
Don’t wanna live
I never, never, never
Needed anyone

4 – NUVEM DE LÁGRIMAS: Ah! O nosso cancioneiro popular… O que seria de nossos corações partidos sem ele? Onde destilar toda nossa dor e amargura pelo amor perdido? Ninguem consegue expressar tão bem esse momento do que uma música sertaneja. Sempre haverá uma que conseguirá traduzir perfeitamente a sua dor, seja ela qual for e Chitãozinho & Xororó são os reis nesse setor. Um chifre tomado, ou um dado. Um amor que vai embora, outro que que não te quer, ou a perda daquele que será para sempre o seu único amor. Por isso, vamos lá, eu começo e vocês terminam:

Há uma nuvem de lágrimas sobre meus olhos
Dizendo pra mim que você foi embora
E que não demora meu pranto rolar
Eu tenho feito de tudo pra me convencer
E provar que a vida é melhor sem você
Mas meu coração não se deixa enganar

3 – ALWAYS: SIM! Ele que inspirou tudo isso, não podia nunca ficar de fora! Jon Bon Jovi, com sua voz rouca inconfundível e seus jeans apertados, sabe muito bem como tocar nossos corações. Ele sofre conosco, entende a nossa dor e só mesmo ele para cantar que vai estar ao seu lado para sempre, mesmo que você não o ame mais (impossível, lembra dos jeans apertados?). Então? Não há como não voltar a ter esperança, se até o Jon te ama…

Now I can’t sing a love song
Like the way it’s meant to be
Well, I guess I’m not that good anymore
But baby, that’s just me

And I will love you, baby – Always
And I’ll be there forever and a day – Always
I’ll be there till the stars don’t shine
Till the heavens burst and
The words don’t rhyme
And I know when I die, you’ll be on my mind
And I’ll love you – Always

2 – NE ME QUITTE PAS: Nem Piaff nem Simone, a minha versão de cortar os pulsos é a da Maysa. Porque essa é a versão mais sofrida, mais não há mais esperanças, ninguem no mundo nunca mais irá te amar novamente. Essa é pra quem está no fundo do poço. A música pra quem perdeu o que restava de amor próprio. Pra aquela que se joga no chão, descabelada, com a maquiagem borrada, aos prantos e implora que seu amado não se vá. Que não a deixe. Enfim, essa é a música de fossa pra quem já está além da fossa…

“Ne me quitte pas, il faut oublier
Tout peut s’oublier qui s’enfuit déjà
Oublier le temps des malentendus
Et le temps perdu à savoir comment
Oublier ces heures qui tuaient parfois
A coups de pourquoi le coeur du bonheur

Ne me quitte pas,
ne me quitte pas,
ne me quitte pas

1 – NO DISTANCE LEFT TO RUN: Porque se a Maysa não te fez cortar os pulsos, com certeza Damon Albarn vai conseguir. Ainda no Blur, Albarn conseguiu escrever a letra mais triste sobre o fim de um amor que já ouvi na vida. Porque uma música sobre alguém que simplesmente desistiu, que nem quer mais lutar pelo amor que se foi, é de cortar o coração. Então, saia do fundo do poço que a Maysa te colocou e aceite o fim com Damon Albarn:

“It’s over
You don’t need to tell me
I hope you’re with someone who makes you
feel safe in your sleeping tonight
I won’t kill myself, trying to stay in your life
I got no distance left to run”

Pois é, falei que ia soltar a drama queen!

Se alguem conseguiu chegar até o fim, sem cortar os pulsos, convido a continuar esse meme. Solte também sua veia dramática e conte ao mundo as suas cinco canções favoritas de fossa. Quero só ver o que o Eric tem pra nos mostrar 😉

AH! Também quero conhecer o lado negro do casal Monicake e Ogro, vamos lá! Mostrem ao mundo que ele existe e listem as cinco canções de fossa.

front1E eu gostei muito 😉

Pois é, a diva maior do pop estava se apagando, encostada num casamento chato, com um homem chato (bonito, mas chato), criando os filhos, aprendendo a Cabala (nada contra, viu???) e se tornando sombra do marido chato, que esqueceu como fazer bons filmes.

Daí ela resolveu incluir o Brasil em sua nova turnê, “Sticky and Sweet” (adooooro esse nome) e parece que a idéia de visitar os trópicos deu uma revigorada na diva! Ela mandou o marido chato passear, catou os filhos e veio pro Brasil fazer 5 shows (dois no Rio e três em SP) e só me deixou orgulhosa! Pediu pra conhecer o Rodrigo Santoro, ignorou o Gianecchni e ainda catou um bofinho de 20 anos, lindo, chamado Jesus.

Claro que a performance de Madonna em todos os shows com certeza seria mesma, ainda que ela permanecesse casada com o Chato Ritchie, mas que eu prefiro ela livre, leve e solta, prefiro. É verdade que uma das características que mais me agrada nela é a de estar sempre se reinventando e surpreendendo a todos. Como quando ela surgiu, vestida de noiva no MTV Music Awards, cantando “Like a Virgin”. Depois de cabelo curtíssimo e platinado defendendo o aborto e daí em diante, sempre mudando, sempre inovando. Até quando ela virou uma séria senhora casada, mãe de dois filhos, ela surpreendeu. Até dirigir um filme ela dirigiu, que para mim, não é melhor, mas com certeza mais divertido que o último de seu ex-marido.

dsc00162

Pois é, eu insisto em tirar fotos com o celular...

Enfim, deixando as divagações de lado, toda essa introdução foi pra contar que a espera de 15 anos valeu a pena. Madonna continua a mesma de anos atrás, inovando, maravilhando e fazendo um show perfeito em todos os sentidos. Eu, que consegui ir nos dois dias aqui do Rio me senti totalmente satisfeita em relação a essa espera. Mesmo com o tombo, a chuva e tudo mais do primeiro dia e o atraso do segundo dia, afirmo com segurança que assitiria tudo de novo, de novo e de novo. Apesar de saber que ela é metódica em tudo que faz, que se preocupa com todos os aspectos de seus shows, assim como de sua carreira, ainda me deixo surpreender com toda a parafernália e profissionalismo que envolveu o show da cantora. Desde o palco, até os telões e os novos arranjos de cada música, tudo, tudo tudo me encantou.

Quando acabou o show do segundo dia, a minha torcida (e acredito que de todos que estavam ali) é a de que ela não demore mais 15 anos pra voltar. Tipo ano que vem, já está bom! 😉

O Blur vai se reunir!!!!!

Mais detalhes aqui

Ontem eu tava conversando com a Larissa sobre a Amy Winehouse e chegamos a conclusão que se hoje em dia ela chegou onde chegou é porque a pobrezinha não tem UMA amiga.

Preste atenção, não que ela não tenha amigos, o que falta a moça é UMA amiga, aquela que te traz de volta a realidade, sabe como é? Um amiga que dê uns toques tipo:

– Amy, qual é a desse cabelo?

– Amy, Peter Doherty não! nem a Kate Moss quer mais.

– Amy, não vai consertar o dente não? Não tá legal.

– Amy heroína é “so 20 years ago…”

– Amy, no hospital de novo?

Outra prova que a Amy não tem uma amiga é que ela tá muito magrinha coitada. Porque duas amigas juntas adooooooram sair pra comer e sempre tem que ter sobremesa, saca?

Tipo, “Terminei com o namorado, vamos sair pra jantar pra falar sobre isso”.

“Meu disco tá em primeiro lugar e ganhei um disco de platina!” A amiga já ia querer sair pra jantar pra comemorar.

“Consegui passar dois dias sem cheirar!” Outra comemoração…

Enfim, chego a conclusão de qual é a graça de ser super rica, famosa e talentosa sem ter uma amiga querida sequer?

alessa_carneiro diz:

COMO ASSIM O FABRIZIO MORETTI TA AQUI NO RIO?????????

Raphaela diz:

hein???????????? como???????????? Onde???????? vamos pro Empório AGORA!!!!!!!!

alessa_carneiro diz:

bora amanha??? isso mesmo!

Raphaela diz:

vamos!

alessa_carneiro diz:

deu entrevista na oi FM essa semana!

alessa_carneiro diz:

da nova banda dele com o amarante

alessa_carneiro diz:

little joy

Raphaela diz:

vamos amanhã no Empório atrás do Fabrizio

alessa_carneiro diz:

sera que ele vai ao tim festival???

alessa_carneiro diz:

to achando que vou ter que ir! hahahahahaa

alessa_carneiro diz:

vamos!

Raphaela diz:

será. será???? vou invadir o palco do Camelo, hahahahahaaaha

Raphaela diz:

ai, to tensa

Raphaela diz:

hahaahaaaaahaha

alessa_carneiro diz:

(que merda, vou ver o show dos klaxons so pra ver o fabrizio! hahahaha)

Raphaela diz:

oba! vamos!!! \o/

Raphaela diz:

hahaahaha a que bota pilha errada

alessa_carneiro diz:

veja no blog do lucio ribeiro. tem link pra entrevista que ele deu na oi fm

Raphaela diz:

ja vou lá

Raphaela diz:

to soh terminando uma coisa aqui

alessa_carneiro diz:

entao a gente vai amanha no emporio, na quinta, uma fica no emporio e outra na matriz de guarda, na sexta eu nao posso ir no tim festival por causa do trabalho, mas vc fica de guarda e me avisa. e eu vou depois qq coisa. No sabado a gente caça ele no tim festival. E no domingo a gente pega nossa carteirinha de groupie-mongoloide oficial!

Raphaela diz:

hahahahahahahaha

Raphaela diz:

combinado!

alessa_carneiro diz:

viu que plano legal?

Raphaela diz:

muito

Raphaela diz:

eu adorei

Raphaela diz:

e eh perfeito, não tem como a gente não encontrar com ele

alessa_carneiro diz:

o rio nao é tao grande assim!

Raphaela diz:

o Rio não é nada grande

Raphaela diz:

e a gente ainda monitora por amigos

Raphaela diz:

liga pra saber se eles viram o Fabrizio por aí

alessa_carneiro diz:

isso! vamos formar um esquadrão! hahaha

Raphaela diz:

isso! \o/

alessa_carneiro diz:

agora vou pra casa descansar pra me preparar pra nossa maratona groupie

Raphaela diz:

ta bom, tb vou deitar daqui a pouco

alessa_carneiro diz:

isso, descansa!

Raphaela diz:

amanha temos que estar 100%

alessa_carneiro diz:

se por acaso eu atropela-lo agora na volta e depois salvar a vida dele, te aviso! beijos

Raphaela diz:

certo, vou ficar aqui torcendo! Beijos!

alessa_carneiro diz:

hehehehe! fui!

 

*Quantos anos tenho mesmo? Ah é, 15…