WHATEVER

Archive for the ‘nostalgia’ Category

Quando eu era pequena, almoços e jantares em família lá em Varginha eram sempre dividos, porque família grande não cabe toda na mesma mesa. Daí eu sentava na mesa das crianças com a primaiada, e era a parte mais legal do almoço, jantar, lanche, Natal, aniversário, whatever que estivesse acontecendo.

Sem adulto para mandar a gente comer “tudinho”, nem prestar atenção nas besteiras que a gente falava ou fazia. Às vezes uma tia aparecia, mandava a gente “ficar quietinho e comer direito”, mas era só ela virar as costas e nossa liberdade voltava.

Era tão legal que mesmo já adolescentes, nos achando muito adultos, continuávamos a sentar na mesa das crianças e a conversar sobre assuntos que os mais velhos não podiam ouvir. Aqueles momentos eram só nossos e mesmo que durassem pouco, conseguiam a cada reunião de família nos unir mais.

Cresci longe, aqui no Rio. Veio o vestibular, a faculdade, depois outra faculdade. Estágios, empregos, amigos, namorados e várias outras questões que passaram a me manter a cada ano um poquinho mais longe. Até ano passado, quando lá de volta ao meu lugar favorito da infância tivemos um almoço quase em família e tivemos que sentar em uma mesa separada.

Todos já crescido, com suas vidas, alguns até com filhos. Mas naquele dia, naquele momento, aquela voltava a ser a mesa das crianças. Rimos do nada, implicamos uns com os outros e até brigamos pela sobremesa.

Nem lembro mais a razão do almoço, mas lembro que aquele foi o melhor que tive em anos e mais ainda, que ele serviu para eu nunca esquecer que a vida é muito mais divertida quando sentamos na mesa das crianças.

Anúncios

O Blur vai se reunir!!!!!

Mais detalhes aqui

Em 2006 perdi uma tia muito querida, que foi muitas coisas em minha vida: tia, avó, amiga, mentora, conselheira e até inimiga às vezes quando eu não entendia seu modo de ver o mundo em conflito com minha visão de rebelde sem causa adolescente.

Quando a perdi sabia que ela merecia uma homenagem e assim escrevi um post em homenagem a ela, quando o WHATEVER ainda era em outro endereço. Mas lá deixei o post sem possibilidade de ser comentado, exatamente por se tratar de um assunto tão pessoal.

Só que quando migrei aqui pro wordpress o post se abriu para comentários e foi assim que tive uma surpresa linda. Através desse post sobre minha tia querida, conheci um primo, de quem só havia ouvido falar. Ele deixou um comentário emocionante se apresentando e contando como a Tia Bel foi especial pra ele também. Acabamos nos aproximando e trocando msn, tudo por causa dessa pessoinha que sempre foi especial em minha vida e na dele.

Por fim, deixo aqui o link para o post com o comentário do meu novo primo e apenas peço que respeitem meu momento pessoal e que não comentem lá, apenas aqui.

Ele não me convidou, mas vou fazer assim mesmo.

Participar de um meme contando pra vocês os pecados inconfessáveis do meu iTunes (sim porque não tenho iPod nem MAC, mas tenho iTunes – sou TOC e ele é ótimo pra deixar tudo em ordem alfabética). Mas vamos lá:

1) Flo Rida = Low

A – DO – RO essa música. Eu a que mais odeia esse tipo de hip hop onde todo mundo canta a mesma música sobre booty, pussy, shake your booty ou sei lá mais o que, amo Flo Rida cantando

She hit the flo (She hit the flo)
Next thing you know
Shawty got low low low low low low low low

2) Alphaville = Big in Japan

É! Entreguei a idade bonito agora, porque essa música é velha, beeeem velha. Com uma vibe anos 80 mega brega que merece ser ouvida bem alto e cantada a plenos pulmões, apesar da letra não fazer o menor sentido

When you’re big in japan, tonight
Big in japan, be tight, big in japan
Where the eastern seas so blue
Big in japan, alright, pay, then Ill sleep by your side
Things are easy when youre big in japan,
When you’re big in japan

3) Justin Timberlake = Sexyback

Ok, meu lado pop falou mais alto nessa e preciso também confessar que acho o Timberlake TUDO DE BOM, então nada demais ouvir ele cantar

I’m bringing sexy back
Them other boys don’t know how to act
I think you’re special, what’s behind your back?
So turn around and I’ll pick up the slack


4) Fergie = Here I Come

Essa escutei na propaganda do Motorola, apesar do meu celular ser Sony Ericsson, e adorei, daí corri e baixei. Mas aquele refrão gruda na cabeça, né?

And any minute ill be rollin through
So get ready, so get ready
And any minute ill be comin through
So get ready, so get ready

5) Katy Perry = I Kissed a Girl

Essa logo depois que conheci, fiquei sabendo que a Katy Perry saiu por aí dizendo que queria beijar a chatinha da Hannah Montana e achei divertido. A música virou arroz de festa, a letra é uma desgraça, mas gosto assim mesmo.

I kissed a girl and I liked it
The taste of her cherry chap stick
I kissed a girl just to try it
I hope my boyfriend don’t mind it

6) Hugh Grant = POP! Goes My Heart

Quem viu o filme “Letra e Música” sabe exatamente do que estou falando. Essa música é da banda do personagem do Hugh Grant no filme, que era uma mistura de Wham com Duran Duran. Tá não é um pecado incofessável, mas só o fato de ter uma música “cantada” pelo Hugh Grant já é estranho, vai…

I said I wasn’t gonna lose my head, but then
POP! Goes my heart
I wasn’t gonna fall in love again, but then
POP! Goes my heart
And I just can’t let you go,
I can’t lose this feeling

7) Rihanna = Umbrella

Porque Rihanna e seu guarda-chuva uva, uva, grudam na cabeça e não saem nunca mais

When the sun shine
We’ll shine together
Told you I’ll be here forever
Said I’ll always be your friend
Took an oath imma stick it out ‘till the end
Now that it’s raining more than ever
Know that we still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
(Ella ella eh eh eh)

8 ) Duran Duran = Rio

Voltando às velharias, Duran Duran era do caraleo, mas o clip de Rio era o que há de brega, não? E a letra? Gente, lindo uma música sobre uma moça exótica chamada Rio. Seria ela odara ou filha de hippies de Visconde de Mauá? Não importa, o que importa é que amooooo Duran Duran e pronto!

Her name is Rio and she dances on the sand
Just like that river twisting through a dusty land
And when she shines she really shows you all she can
Oh Rio Rio dance across the Rio Grande

 9) Prince = When Doves Cry

Porque Prince é rei, com perdão do trocadilho infame!

Maybe I’m just too demanding
Maybe I’m just like my father too bold
Maybe you’re just like my mother
She’s never satisfied (She’s never satisfied)
Why do we scream at each other
This is what it sounds like
When doves cry

10) Jorge Ben Jorge = Mas, Que Nada!

Porque sou indie, mas me amarro num sambinha de raiz 😉

Mas que nada
Sai da minha frente
Eu quero passar
Pois o samba está animado
O que eu quero é sambar

Pois é, pecadinhos confessados, nada grave, eu sei. Mas eu moça rock n’ roll que sou não posso dar o braço a torcer sempre né? hehehe

Agora convoco minha querida amiga DJ Thais TPM  para nos contar suas músicas incofessáveis, ao lado do Sr. Guilherme do Posh Punk

Ando numa vibe total anos 80, dá uma olhada lá no meu Last FM:

Tudo culpa da Thais “TPM” Matile.
Domingo na Pot Pourri baixou o “bailinho/matinê/voltei a ser teen” e nos divertimos horrores dançando ao som de Madonna, Information Society, Michael Jackson, New Order, Depeche Mode, Duran Duran e por aí vai.
Mas tudo muito low profile, nada de PLOC com farofada anos 80.
Nós somos velhas, mas estamos na moda 😉

E aí? Quer voltar a adolescência também? Domingo que vem tem mais!